sábado, junho 24, 2006



Economia dá sinais positivos


Antunes Ferreira
Não me canso. Todos os que julgam que arrumei as botas, podem tirar daí o sentido. Nem para o bem, nem para o mal. A bem, levam-me do casaco até aos boxers. E não me fazem mais nada, porque aí não deixo. E com a gente airosa que anda por aí… A mal, tomem tento e cuidado. Sou um adversário péssimo; posso, inclusive, ser um inimigo acérrimo. Já experimentei – e não gostei. Mas, se me picarem… Os gordos, como é assumidamente o meu caso, usam ser bonacheirões. Não os ataquem, atenção! Quando respondem – é uma porra!

Dizem os media que a economia nacional continua a dar sinais positivos. A actividade já está a melhorar desde os últimos meses de 2005. Dou a palavra aos especialistas. Escrevem eles que o indicador coincidente mensal elaborado pelo Banco de Portugal, que mede a tendência da evolução homóloga da actividade económica, «continuou a apresentar uma trajectória ascendente», divulgou a instituição nos Indicadores de Conjuntura de Junho.

Também o indicador coincidente para a variação homóloga tendencial do consumo privado, calculado pelo Banco de Portugal, apresentou uma relativa estabilização desde o início do ano. No período de três meses terminado em Maio, o indicador de confiança dos consumidores, divulgado pela Comissão Europeia, estabilizou face ao registado no primeiro trimestre, concluiu o Banco de Portugal.

O indicador coincidente de actividade económica do Banco de Portugal subiu em Maio para um crescimento homólogo de 0,9%, melhorando pelo sexto mês consecutivo. O BdP assinalou também que o indicador de consumo privado revelou uma relativa estabilização desde o início do ano, apresentando em Maio uma variação homóloga (face ao mesmo período do ano anterior) de 0,7%, ligeiramente abaixo de Abril (0,8%).

Indicadores bastante satisfatórios

Mais dados fornecidos pelos já citados Indicadores: as vendas de veículos ligeiros de passageiros diminuíram 2,0% no mesmo período (2,3% no primeiro trimestre), enquanto que no trimestre terminado em Abril, o volume de negócios do comércio a retalho acelerou ligeiramente. Uma no cravo, outra na ferradura? Penso que não.

Relativamente à formação bruta de capital fixo (FBCF) em material de transporte, o Banco destacou que as vendas de comerciais ligeiros novos acentuaram a tendência negativa, caindo 3,0% nos três meses terminados em Maio, mas as vendas de pesados aceleraram, crescendo 50,5%.

Quanto à FBCF na construção, o Banco Central assinalou que a informação disponível aponta para um comportamento mais desfavorável no segundo trimestre, indicando que as vendas de cimento das empresas nacionais para o mercado interno caíram 4,7% nos três meses concluídos em Maio (redução de 0,2% no primeiro trimestre). Entre outros componentes menos favoráveis, nos serviços registou-se uma pequena melhoria.

O Banco de Portugal adiantou ainda que, excluindo combustíveis, as exportações cresceram 8,0% no primeiro trimestre, em forte aceleração, e as importações cresceram 2,5%, após a estabilização em Fevereiro.Quanto ao mercado de trabalho, o Banco de Portugal recorda que o emprego total aumentou 0,6 por cento homólogos no primeiro trimestre e o desemprego aumentou 4,1% (7,2% o desemprego feminino, 0,7% o masculino).
Nos três meses terminados em Maio, o número de novos desempregados inscritos nos centros de emprego do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) aumentou 0,9% homólogos, mas o número total de inscritos baixou 1,9%.


OCDE na mesma onda

Por seu turno, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, OCDE, referiu que a economia portuguesa está a dar sinais positivos há já algum tempo, deixando antever que, nos próximos meses, vai registar melhorias. O indicador avançado da Organização para o nosso País está em recuperação há nove meses consecutivos, tendo mesmo atingido o valor mais alto dos últimos cinco anos. O referido indicador atingiu os 99,2 pontos, mais 0,7 pontos que no mês anterior. Esta subida é mais forte do que a registada no mês precedente, o que significa que está a dar-se uma aceleração.

A taxa de variação a seis meses deste indicador para Portugal, que visa identificar pontos de viragem do ciclo económico com uma antecedência de nove meses, também manteve a tendência positiva dos últimos tempos e subiu para 5,4%. Portugal está assim em linha com o indicador da OCDE para os países que a compõem, que também registou a décima recuperação consecutiva, para 110,1 pontos.

Os economistas e afins têm aqui matéria para reflexão. Tudo o que escrevi nos últimos dias parece-me que é comprovado por entidades de idoneidade comprovada. Já não se trata de meras opiniões; são afirmações, ainda que prudentes – o que é perfeitamente normal – positivas. Devagar se vai ao longe. A corrida da lebre e da tartaruga, recordam-se?

Entretanto, o Dr. Marques Mendes, líder dos sociais-democratas, considerou que a confiança na economia portuguesa não está a ser recuperada, ao contrário do que diz o Governo, e a situação da fábrica da Opel na Azambuja, é um bom exemplo. Perante estas afirmações, Carvalho da Silva, secretário-geral da CGTP lembrou que outros governos tiveram governações tão ou mais desastrosas que o actual. O sindicalista comunista não especificou a que Executivos se referia, mas para bom entendedor…

Temos assim e uma vez mais, o Presidente do PPD/PSD a praticar uma política… baixa, o que, vindo dele, é perfeitamente natural. Sabem os corajosos - que me lêem de há muito tempo a esta parte – que sou militante do Partido Socialista, facto que nunca tentei esconder, por não haver nenhuma razão para o fazer. Já fui candidato à Assembleia Constituinte e à primeira da República. Não fui eleito. Felizmente para os eleitores, o meu lugar nas listas era o último… Em Democracia e em Liberdade, o contrário seria espúrio ou estulto.

No entanto, isso não me impede de pensar pela minha cabeça. Sou, politicamente um iconoclasta. E noutras coisas, sou-o igualmente. Um cidadão empenhado no progresso do seu País, como creio ser o meu caso, por mais cartão partidário que tenha, por maior que seja a antiguidade da inscrição, deve pautar o seu procedimento pela sua própria cabeça. Imprescindível. Naturalmente que, sendo membro de um Partido, deverá também observar as regras e os procedimentos dele.

Sou, pois, um militante que pode ser considerado fraco cumpridor. Esqueço-me de pagar as quotas e só o faço habitualmente quando recebo a carta do Largo do Rato a lembrar-me de tal despautério. Mas as almas caridosas que por ali andam, lembrando-se quiçá que já por lá também vivi muitas e muitas horas fora de… horas, ainda não me enviaram para a Comissão de Conflitos, mesmo agora que só muito raramente frequento o local.

Por isso tenho dito e redito e aqui o sublinho uma vez mais: quando entendo que algo vai mal na instituição, digo-o. Ou escrevo-o. Verba volant, scripta manent. Daí que, concordando na generalidade com a actuação do Governo chefiado pelo meu camarada (penso que ainda se diz assim…) José Sócrates, divirja, na especialidade, dele e de coisas que está a fazer e não devia. Se não fosse assim, não continuaria a ser eu próprio. Logo, como tenho essa mania da escrita, digo-o e escrevo-o.

Daí esta estranheza perante a persistência do Dr. Marques Mendes (e de outros) em considerar e afirmar que «isto vai de mal a pior.» C’os diabos, Senhor. Vem-me à lembrança a afirmação de um meu soldado, angolano, que afirmava convictamente que quando uma ideia entrava na cabeça de uma pessoa, a única forma de a tirar de lá era cortando a cabeça.

3 comentários:

Anónimo disse...

Este tipo é pago pelo Governo. Diz que é PS, o que é meio caminho andado,desculpe o código postal. Vamos ver o malandro fazer parte do clube do Sócrates (ai, ai) como Secretário do Estado a Que Isto Chegou.
Basta de propaganda! Estou farto de pêésses e de Governos mentirosos! Adeus ó vai-te embora

Antunes Ferreira disse...

Os anónimos verdadeiros assumem-se: assinam bravamente como Anónimo, ou Anónimo da Silva, ou, ainda, Anónimo Santos. Mas tudo indica que Santos da casa dos Silvas não fazem milagres.

O Mister Anonymous que está farto de «pêésses e de Governos mentirosos» até pode ser que seja laranja - de Setúbal. Quem sabe? Pelo menos, afina pelo diapasão do MMM, Dr. Marques (minúsculo) Mendes.

E se calhar não é. Será funcionário da Administração Pública? Será polícia ou soldado da GNR? Será médico, enfermeiro ou afim? Será trabalhador da Opel em Azambuja? Será frequentador de uma maternidade? Será reformado com uma pensão mensal de 18.057 €?

Se o quiser fazer, Herr Anonymous, tire-me desta dúvida que me leva ao desânimo. De tal forma que esta noite vou dormir descalço.

Faça-me o obséquio de me esclarecer, mesmo mantendo o Anonimato. Por exemplo: Anónimo n.º 43.897/67 da PSP, prestando serviço na Esquadra da Mouraria, mas que, por mor das moscas, não diz o nome.

E venha cá as vezes que quiser. Aqui tem uma casa às suas ordens. Um T-1, mas com muito boa vontade e excelente vista para a ETAR da Av. de Ceuta. Sendo assim, até logo

Anónimo Pinto disse...

Gostei da notícia "economia dá sinais positivos"! Puxa que puxa já não é sem tempo...Finalmente os "xantinhos" de casa sempre fazem milagres. Adoro os políticos que me têm governado, pelo riso que me têm oferecido. Nem o palhaço "Quinito" (já Deus o chamou lá do céu) me brindou com tanta risada. Quando vejo o Marques Mendes a dizer coisas que não é capaz de levar à acção, gargalheio que até os meus cães começam a "uivar" no jardim.`Tenho que os acalmar: Ó farrusco calma aí que ainda não há lobos na serra! Ri-me (ainda não há muito tempo) quando a nau começou a meter água e se iria afundar, os ratos fugiram do porão. O que seria dos "portugas" se não tivessem políticos, futeból, Senhora de Fátima e uns copos de bom vinho ou mesmo que seja zurrapa "portugas" têm aquilo que precisam: políticos que dão "risada"; gajos a receberem reformas que daria para viver, mais ou menos, umas 20 famílias. Esses gajinhos nunca fizeram a pontinha de um "xavelho" e, até são de uma "merdacidade" incrível! É ixto mesmo. O Mestre Antunes Ferreira (eu xei que puxa um bocadilho para um lado mas não digo qual para não criarmos inimizades e andarmos por aí à "fueirada")é igual a mim somos uns "tesos" contentes, basta-nos um bocadilho de saúde, um computador e uns "cariñitos" das nossa mulheres asiáticas. No futeból há sim senhor sinais positivos... estamos a ser os maiores! Os nosso lusitanos estão a ser mesmo uns Viriatos. Vencemos ontem aos holandeses na "bola" e na porrada. Aí valentes assim é que é! Hey boys! Próximo sábado portem-se bem com os "bifes" nada de "chanfalhada" O.kay?