sexta-feira, setembro 05, 2008



Somos todos ciganos

Antunes Ferreira
Em tempo salazarento Portugal era o País dos três efes: Fátima, Futebol e Fado. Hoje, Portugal é o País dos três efes: Fundos, Finanças e Futebol. A História, por mais que queiram que ela mude constante e permanentemente, bem ao contrário vai avançando com bastas repetições, mas, sobretudo, com muitas adaptações.



Somos, aliás, uma raça de adaptados – e de adoptados. Costumo dizer que somos ciganos. Não os dos tiros, das desordens, das feiras, dos roubos, da droga – que os há, como é sabido. Se calhar, também possuímos um qb destes nos cromossomas a que temos direito. Porem, aqui, é outro o conceito. Para constatar que somos uma mistura aciganada, basta que miremos a nossa genealogia.

Os residentes sem cartão mas residentes, começaram, segundo dizem, por ser os protoibéricos. Na fila (antigamente eu usava bicha, mas hoje…) encontramos de seguida os ibéricos, os lusitanos, os romanos, os vândalos, os suevos, os alanos, os visigodos, os mouros, e diversos outros que não menciono para não esgotar as listas de registo e as respectivas certidões. Mesmo assim, convém não esquecer os fenícios e os gregos. Muitos.



nos primórdios da nacionalidade, conta-se com um bolonhês e cruzados das mais diversas origens, tonalidades e defeitos, sem certificados de qualidade e de proveniência. Isto tudo misturado – miscigenado para usar palavra erudita que fica sempre bem em escrito – foi originando o Português. E vieram os Descobrimentos. Mais achas para a fogueira. Pretos, indianos, malaios, chineses, coreanos, tailandeses, chinês, japoneses, timorenses. É obra.

Bom, já o tenho escrito, nós colonizámos sobretudo na cama. É esta comezinha constatação, no meu mais do que modesto entender, que pôde justificar a afirmação de que a nossa colonização foi diferente de outras, ou, mesmo, das outras. Não terá sido completamente assim. Mas quem é o escriba para assim perorar, se a mulher com quem casou de igreja e tabelião, é… Goesa?

Acrescento só mais uma pequena «ocorrência». O nosso terceiro e último filho nasceu em Luanda. Quando já nos reinstaláramos em Portugal, findos os anos de Angola, fomos registá-lo na Conservatória dos Registos Centrais. O zeloso funcionário encarregado de fazer o assento, perguntou o nome do rapazito: Luís Carlos etc. Natural de? Luanda. Filho de? Henrique torna e deixa, natural de Lisboa, freguesia de São Sebastião da Pedreira (há uma caterva deles). E de Raquel tal e modos, natural de Raia, concelho de Salcete, antigo Estado Português da Índia. Abreviando: as duas testemunhas arregimentadas à porta conservatorial, eram, um moçambicano, e o outro, damanense. Palavra de honra.


O agente administrativo apontou tudo cuidadosa e conscientemente, à mão, naturalmente, no livro de registos monumental, leu o escrito e deu para assinar. Finalmente, fê-lo ele próprio. Só por pura curiosidade e face ao fácies, perguntei-lhe de onde era. Do Mindelo, Ilha de São Vicente, Cabo Verde.

Saímos, agradeci às testemunhas e paguei-lhes o combinado, já que nunca nos tinham visto, sendo que um era amigo de um primo da Raquel, da Beira e outro conhecido do meu sogro que fora director da Alfândega de Damão. E foram à vida deles. E nós, à nossa. Um slogan então muito na moda referindo a banca, saltou de imediato do Paulo o meu do meio: «Olha, agora és nacionalizado, nosso»…

E logo o Miguel, o primogénito, plantou uma alcunha no pimpolho com os seus quatro anos: «a partir de hoje, és o tuti-fruti».E depois, digam-me lá se somos ou não somos ciganos?

(Também publicada no www.sorumbatico e noutros, vários...)

29 comentários:

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Sempre cigana!
Sempre mudando!

supersalvajuan disse...

Gracias por la visita. No entiendo mucho la lengua de Saramago (sólo he leído su obra "El hombre duplicado" y en castellano) pero te leeré, o intentaré leerte habitualmente. En España dices Angola, y sobre todo, para los amantes del deporte, nos da algo. Angola humilló a España en las Olimpiadas de 1992 en baloncesto, una derrota ignominiosa. Pero una guerra es una cosa distinta. Tengo varios libros pendientes por leer, y cuando me los acabe, me pensaré lo del tuyo. Leo que en tus libros favoritos está el gran Andrea Camilleri (un clásico, un grande, aunque la gente no ha entendido mucho "Las ovejas y el pastor"). Gracias por la visita.

anselmo disse...

También estoy aquí visitándote. Me cuesta coger el detalle, pero la generalidad y la idea la voy pillando.

He estado visitando también tu blog

http://eboraguebijuvenil.blogspot.com/

y me ha gustado...
Intentaremos seguirte.
un saludo

La Menda. disse...

Hola y muchas gracias por la invitación. Me alegro que te gustase mi "pequeño blog".

Será un placer pasarme por aquí e "intentar" leerte.

elisabete fialho disse...

É...bom amigo,nos dias de hoje quem pode saber de onde vem,tenho para mim todos temos uma mistela de genéticas que ninguém já tem "pedigree" somos seres vivos e HUMANOS (para mim é o que basta)o resto são tretas desnecessárias para complicar a vida ao pessoal.Porém necessárias para o enrequecimento fácil de uns quantos "abutres",bom mas isso o amigo Ferreira, sabe melhor do que eu Certo???
Quando poder diga-me se as fotos chegaram em condições, tenho receio que ao enviar os anexos tenha feito asneira.
Um abraço sem esquecer D.Olivia e a sua Raquel

Danielle Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Danielle Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Danielle Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Soarez disse...

Henrique,

Muitíssimo obrigado por sua visita ao Bossa Nova Café.

Só para você ter uma idéia, "Henrique" (mas sem a letra "H", Enrique mesmo) seria meu nome também, mas meu pai não entrou em acordo com minha mãe e acabei recebendo o nome de Tiago.

Seus elogios me incentivaram ainda mais a continuar escrevendo! Foi muito bom receber seu comentário!

Gostaria de dizer que seu blog é muito interessante. Já tinha passado aqui algumas vezes através do blog da Joyce Worm. Agora virei mais vezes para conferir de perto o que você costuma escrever.

Desde já, te parabenizo por seu espaço. Aqui você tem um ótimo blog, repleto de textos muito bons!

Meu email é: tiagosoarez@gmail.com

Fique à vontade para me escrever quando quiser.

Muito Obrigado,
Abraços!

Tiago Soarez

samuel disse...

Por isso e pela astronómica quantidade de portugueses espalhados pelo mundo é que sempre que ouço algum tuga a falar mal do imigrantes, dos pretos, ciganos, indianos, etc, etc... não sei se chore, se ria.

Abraço

{íSiS} de Sir Stephen disse...

Antunes!
Vim te dar um olá e te desejar um grandioso final de semana!
Estou sentindo sua falta no meu paraiso!
Beijos doces
{íSiS}

Carlos Rebola disse...

"Colonizámos sobretudo na cama" acertado.
Na marinha quando se avista uma pedra ou um pouco de terra no horizonte, diz-se se tiver gente será português ou descendente de português, na realidade deve haver muito poucas excepções a esta regra.
O nosso espírito cigano levou-nos de trouxa às costas para todo o mundo... procurando outras “camas”…
Abraço
Carlos Rebola

Paola disse...

Basta olhar para nós... Ainda hoje, no autocarro, ouvi, porque não sou surda, um diálogo entre dois jovens africanos. Tanto que gargalhavam, os moços. É que ela tem um namorado branco e, ali em plena viagem,desenhava e pintava os filhos a haver: negros com olhos azuis ou brancos com carapinha ou gémeos. Um de cada raça. Mas ao contrário... Adorei! E riam muito. Hoje aqui e ali, ontem pelo mundo. A verdade é que a cama nos vai transformando em cidadãos do mundo. Cá para mim, a coisa já vem de longe. Do tempo dos bárbaros, dos romanos, dos árabes, dos... Nem os conto!

Antunes Ferreira disse...

Bunellita

Só tu não mudas... Muda-te para cá!
Qjs

Antunes Ferreira disse...

Hola Super!

Man, tienes que comenzar a aprender portugués. Así, puedes leer mi libro... Es decir, por lo menos, comprarlo... Jajajaja

España-Angola en balocestro? Dejate de pesadillas...
Vuelve cuando quieras. De golpe!!!
Abs

Antunes Ferreira disse...

Super
Me olvidé. Tengo todos los de Andrea y incluso lo consco personalmente. Es mi Supersalvajuan, es decir, mi Superman escritor!!!
+ Abz

Antunes Ferreira disse...

Anselmo

Sale de tu huevo y véte aqui. Mira que es posible arreglar una chavalita de 18 añitos para que te ensine Portugués
Abz

Antunes Ferreira disse...

Adorada Menda

Niña, tiene los ojos mas grandes que los pies!!!
Intenta, amorcito, intenta. Es decir, vuelve mañana y siempre
Qjs

Antunes Ferreira disse...

Querida Elisabete

Já te mandei um imilio a explicar tudinho. O L.F. - como vai? Já começou com os tratamentos? Oxalá tudo esteja a correr pelo melhor. Espero notícias vossas
Qjs

Antunes Ferreira disse...

Minininha Daniellezinha

Não sei que te diga - de tão ruborizado que estou. Dizes de mim coisas exageradamente lindas, mas falsas como Judas... Sou muito tímido, como já deves ter reparado... Hahahahahaha

Escreve, Danielle, escreve. Se não for para publicares um livro, é, sobretudo para matares a sede que tens de escrever. Escreve, escreve. Escreve!!! E não te preocupes por o teu texto ser maiorzito. Tamanho não é documento!

A cura é como a água - cada um toma o que quer...

Volta, logo que possas. Amanhã? Claro!

Qjs

Antunes Ferreira disse...

Dom Tiago I

Eis aqui este sambinha,
feito duma nota só
outras notas vão juntar
mas no fim é uma só

Esta foi a a consequência
do que acabo de dizer
como eu sou a consequência
inevitável de você...

Nossa, que bossa! 1962, Jobim, garota de Copacabana, eu sei lá que mais... Eu tinha 21 anitos, e a bossa nova foi a minha bandeira!

Bastantes anos depois tive o privilégio e a honra de me encontrar com o António Carlos Brasileiro Jobim, Tom para os Amigos. Num almoço com o Jorge, a Zélia, ele e mais uns quantos. O único Portuga era eu... Sortudão!!!

Olha rapaz: volta sempre, três vezes ao dia, sei lá...
Abs

Antunes Ferreira disse...

Samuel, seu judeu...

Tens toda a razão. Assino por baixo! Bué da fixe! Só gente parva de todo é capaz de bolsar tais enormidades. Continua, Samuel. Obrigado
Abs

Antunes Ferreira disse...

Minha doce {íSiS}

Só tu te lembravas de uma visita assim ternurenta. És bué da fixe!!!!
Qjs

Antunes Ferreira disse...

Carlitos

Boa! Compreendeste-me. Nem outra coisa seria de esperar, vinda de tu (olá; ou será de ti?...)

Por outra rotas, por outras latitudes, por outros azimutes, porem e sobretudo - na cama. O resto... são cantigas.
Abs

Antunes Ferreira disse...

Paola diletta

Nós somos uma espécie de bacalhau com todos. Todinhos
Qjs

Anónimo disse...

Mais mistura ... so em salada de fruta!
Raul

Clares disse...

Hola, vengo a tu blog desde otro de un amigo, y me ha gustado, aunque no sabía muy bien orientarme en la selva de blogs y colaboradores. Seguiré viniendo a leer tus artículos. Este me ha parecido muy interesante. Sí, todos, y más en la Península Ibérica, somos "ciganos"... ¿Significa esto gitanos? Por lo menos, somos fruto de muchas razas y culturas. Es lo que hace que no entienda la xenofobia y otras formas de rechazo al otro.

Antunes Ferreira disse...

Raulzão

Destes anónimos identificados, meu caro akuñado akañado gosto eu..

Tu também fazes parte dessa cena. Ganda cena. Uns por cima outros por baixo: organizeeeeeeeeeem-seeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!!!!!!!!!!!
Abs

Antunes Ferreira disse...

Clares

Totalmente de acuerdo. Tu opinión me ha gustado muchísimo. Abajo la xenofobia! Te visitaré pronto, prometo
Qjs/Abs