domingo, setembro 21, 2008

Agora, a sério

Comunas e burguesia

Antunes Ferreira
Pronto. O presidente do governo madeirense afirmou ontem no Funchal que Portugal está a viver «em cima de uma panela de pressão». E disse mais. De acordo, ainda, com a Comunicação Social, Alberto João Jardim acentuou: «Isto tudo é de uma grande irresponsabilidade», tendo considerado como sendo facto «insólito em qualquer democracia europeia», que em Portugal as sondagens recentemente publicadas indicarem que há

«uma intenção de voto de 20 por cento nas organizações comunistas todas somadas». O que, para ele, Jardim, «é impensável em qualquer país da União Europeia». Assim, disse ainda «um em cada cinco eleitores está disposto a votar no partido comunista».

O governante madeirense opinou também que enquanto se assiste a este cenário «a burguesia portuguesa, com a sua tradicional incultura, acha que está tudo bem, que os direitos sociais dos trabalhadores podem continuar a ser violados, porque o que interessa é ganhar dinheiro e que o mercado continue a funcionar selvaticamente».



Acrescentou ainda que «há um fenómeno muito desagradável em Portugal: os partidos políticos fecharam-se como que numa concha, tornando-se em centros de interesses individuais e de grupo, tornando-se mais em lobbies do que representantes do sentir da Nação portuguesa».
Ora toma. Quem havia de dizer? A riqueza do pensamento político-cultural do Senhor da Madeira é, realmente, ofuscante. E a sua coerência, espantosa. Se não, veja-se: em Portugal ocorre o «impensável» na UE: um em cada cinco eleitores está disposto a votar no PC; mas, por outro lado, a inculta burguesia portuguesa vai violando os direitos sociais dos trabalhadores, num mercado a funcionar selvaticamente.

Não fosse já conhecido o discurso habitual do líder regional – e as gentes pasmavam. Claro, cidadão ignaros, ralé, arraia miúda, diria o Fernão Lopes, tinham de aprender com as tiradas sapientes e profundas do Dr. Alberto João. E não apenas os da Região Autónoma. Todos. O povo, que já não é quem mais ordena, agora tem de ser quem mais aprende. Com o grande dirigente. Ao pé do qual o finado Kim il-Sung não passava de um aprendiz de feiticeiro. Jardim, neste contexto, deixa, por exemplo, Arnaldo Matos – lembram-se dele? - a quilómetros-luz de distância.


AJJ é um fenómeno. Indiscutivelmente. Capaz de afirmar aos berros e de dedo em riste, o que raríssimos Portugueses (para não dizer fundamentalisticamente nenhuns) conseguiriam sequer sussurrar. Não se vá mais longe: entre ele e Hugo Chavez, neste particular, venha o diabo e escolha. As suas diatribes, bastas vezes a roçar a inconveniência e, até, a má educação, ressoam pelo nosso País inteiro. Uma tal truculência virulenta pede meças ao mais pintado. E, parece que muitíssima gente tem medo dele. Veja-se Jaime Gama, veja-se até Cavaco Silva que, anote-se, é o Presidente…, mas só da República.

No mesmo saco: os comunistas e a burguesia que se cuidem. O verdadeiro grande educador está um luta. Atenção, seus filhos da p…romiscuidade política mais abjecta. Que seria da Madeira sem Jardim? Ora essa: que seria de todos nós os Portugueses sem Jardim? Que seria de Portugal? Viver sobre uma panela de pressão é incómodo, perigoso, fatal. Mas, sosseguem, gentes: temos quem nos salve.

(Como sempre também publicado no http://www.sorumbatico.blogspot.com/ e noutros)

7 comentários:

Colibri disse...

Caro Antunes Ferreira,

Estive fora em trabalho e só agora tenho a oportunidade de agradecer a sua visita no meu blog.

Depois de estar por aqui a dar uma vista de olhos queria dar os parabéns pelo excelente trabalho, pela eloquência da escrita, objectividade, sentido crítico e de humor também...

Voltarei mais vezes...

Um abraço
Colibri

Hermínia Nadais disse...

Ver uma escrita, assim, com convicção e visão, é demais.
Beijo

SAUVIGNONA disse...

holaaaaaaaaaaaaaaaa antuniss como esta ese danza do bum bum?
mira que me he desaparecido un poco
creo que para leerte mas seguido voy a tener que hacer un curso acelerado do brasileiru para conectarme mejor con usteeeee
mira no se que escribiste alguna que otra palabrilla entoendo..pero me suena a quejas y burlas me imagino por la foto de chavez pues no lo banco....y a los demas no lo conozco..salvo a super man en version re adulta..
sin mas nada que agregar le dejo un gran beijo!!!!
chau chau!

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Mesmo não entendendo tudo... Tem coisas que cá do Brasil, no Espírito Santo, me são desconhecidas, adorei o post!
Incisivo!
beijos e borboleteios!

Perla disse...

" sou do Partido Socialista e fui católico – mas… curei-me…"

É pena...

Anónimo disse...

Vale mais um cabelo do Alberto
João, do que V.Exª de corpo in-
teiro.
Agradecimentos e cumprimentos
do e ao Estripador de Lisboa

inacia disse...

Vale mais um simples cabelo
do Alberto João, do que V.Exª
de corpo inteiro.
Agradecimentos e cumprimentos
do e ao Estripador de Lisboa.