sexta-feira, setembro 12, 2008

Eu, pecador, me confesso...
OLÁ GENTE! ASSUNTO: RESPOSTAS

Palavra, palavrinha,

que não venho com desculpas ranhosas ou com o fado da desgraçadinha que andava no gamanço pedindo pró filhinho estrabeculoso. Juro! (Alto lá: quem mais jura, mais mente) Mas o facto – incontornável, inequívoco e censurável – é que me atrazo (com s) no praso (com z) que devia respeitar no que concerne às respostas aos comentários que, generosa e compassivamente, Vossas Insolências me têm enviado. Mas, não faço mais do que o meu dever (a quem? Quanto?): Vou alinhavando umas linhas que Vs.Is. bem merecem, mas já não chego para as encomendas. Nem com a prestimosa ajuda da estagiária de ajudante de auxiliar de praticande para sicratária que podem admirar na ilustração. Ela bem se esforça, tadinha, mas não consegue nada... Um homem não é de pau (o que é muito diferente de um homem de pau feito) e a pdi* já conta – e de que maneira. Claro que estulto seria se não reconhecesse que, por vezes, poucas, (gaba-te cesto...) a preguiça, pois é, não é? Donde, tenho esperanças de lá chegar, antes de chegar ao forno crematório… Muito obrigado Antunes Ferreira
# O que vos rogo, batendo ca mão no peito, é que tenham dó de mim e que continuem a mandar os vossos comentários, muitos, o que muito agradeço, e que merecerão sempre resposta, mas... sei lá quando. Isto é que vai uma crise, uma estranha crise. Portanto, não me deixem só, keuçou muito medricas... Mas não digam a ninguém...

+++++++++++++++++
*Puta da idade, ca vossa licença

12 comentários:

Fabiano Marques disse...

Salve Henrique, muito prazer camarada.
Antes de tudo e de todas as palavras, obrigado por sua visita ao meu blog.
A comunicação precisa da disposição e eu estou sempre disposto.
Claro que notei que usas em outros espaços a defesa central do comentário, porém, aposto na disposição acima citada.
Gostei da charge do Sr. Zé Oliveira sobre a censura em jornais. hahahahahaha Boa Mesmo!
Em relação ao livro "Morte na Picada", vou correr atrás até alcançar, certo?
Peço licença para adicionar o travessadofereira em minha página de blogs preferidos.
Posso fazê-lo?
Se o blog é perfumado de boas e más intenções tem que se espalhar tal cheiro pela rede para que outros o sintam.
Meu e-mail é fabianomarx@gmail.com
Forte abraço

Zé Povinho disse...

Vim para agradecer a visita e deparo com um espaço interessante e com humor, coisa que por vezes é difícil de encontrar por estas bandas. Dei uma voltinha por cá e li o post das "fontes" que me arrancou uns quantos sorrisos, e logo que descanse das férias voltarei com mais tempo.
Bom fim de semana
Abraço do Zé

sagher disse...

o bom humor presente na escrita sauda-se, num Pa'is condenado á destita de ser governado por gente sem o mais pequeno espirito de humor e que exibem prazer no sofrimento dos governados, é de louvar quem rema contra a maré.Já agora, um homem que viveu a dura noite fascista que pensa do controle apertado a que esta sociedade está a ser sujeita por parte deste governo, dito de "socialista"

GMV disse...

Depois destas palavras tão bem redigidas, como seria possível deixá-lo sozinho??
Eu ando sempre por aqui, Henrique, e hoje, particularmente, para lhe desejar um magnífico fim-de-semana.
(já acabei de ler o livro que tão carinhosamente me recomendou... o seu, claro!)
Beijos

{íSiS} de Sir Stephen disse...

Querido Henrique depois do que diz é impossivoel não vir lhe dar um beijo doce de final de senama....
beijinhos docinhos
{íSiS}

Antunes Ferreira disse...

Fabiano
Marx lá mais três pontos de longa distância, ó Marques. Ou marca. Óviceversa...

Nós tivemos por cá, melhor, os gajos portistas (do Futebol Clube do Porto) tiveram por lá um Fabiano, mas Luís. Não fez nada. Era um molenga, segundo eles... Foi para Espanha e deu-se ao luxo de ser o segundo melhor marcador da Liga Espanhola! Incrível, mas verdadeiro, como diria o Mister Ripley.

Pronto. Gostaste, gostaste, está gostado. O Zé agradecer-te-á, penso. Logo, desisto. Mas, pelo sim pelo não, multumesc frumos como diria o democrata Niculae Ceausescu keuaté entrevistei. Vidas.

Adiciona, soma, multiplica. Não uso o copyright. Está à vontade, como se estivesses na casa do Oliveira. Portanto, adiciona, meu homem, adiciona. A minha mulher Raquel é quem manda, não digas nada. Mas, mesmo assim, adiciona.
Abs

Antunes Ferreira disse...

Zé do Bordallo

Não te esforces muito a recuperar das vacanças, pois férias éoke não falta. Prálegrar a malta. Olha, jovem, penso que és um cavaleiro (com h) bué da fixe! Ganda cena, cota!!!! Sou um seguidor à risca da linguagem dod meus netos (uma + quatro).

E nada de sorrisos. Gargalhadas. Por isso, Zé, deixa-te manguitos e gargalha. Ou queres fiado? Toma!!!
Abs

Antunes Ferreira disse...

Sagher

Que não gostes do homem - estás no teu pleníssimo direito! O que não é fácil nos dias que vão correndo, tê-lo direito. Aliás, sabe-se que um homem não é de pau. O que é muito diferente de um homem de pau feito.

Segunda questão. Não sou heroi, nunca fui, nunca serei. Tenho cu e quem tem cu - tem medo. Esgrimi, tanto quanto pude, contra uma ditadura: a salazarenta. E voltava a fazê-lo.

Mas hoje, felizmente, não vivemos em ditadura, mas sim em Democracia e em Liberdade. Este governo vem do PS. Eu votei, como sempre, PS. Se o Executivo é socialista ou não - é lá com ele. Mas, não amordaça nem encarcera ninguém. Pelo menos que eu (se) saiba...Volta sempre - e depressa. Gente como tu é bem-vinda.
Abs

Antunes Ferreira disse...

ADENDA:

Ó Sagher: não te esqueças de comprar o me(a)u «Morte na Picad». Pode ser que gostes...

Antunes Ferreira disse...

Querida Gmv

Eu sei, eu sei que andas sempre por aqui. O outro rapaz é que dizia que ia andar por aí. E vaio andando e... tropeçando, como sempre fez...

... e quanto ao «Morte na Picada»? Se não gostaste, diz. A melhor crítica que me foi feita, é da autoria do meu neto João (15 em Dezembro): o livro do avô tem bué dasneiras! Tudo dito.
Qjs

Antunes Ferreira disse...

{íSiS}

És, na verdade, uma doçura. Até podias não ser - mas és. Um lindo e amoroso docinho. Já to disse: o tal Sir que vá para o diabo que o carregue!

Espero - sempre - por ti.
Qjs

Rubens da Cunha disse...

obrigado pela visita ao Casa de Paragens.
muito interessante seu texto, e este humor português às vezes incompreensível para um brasileiro, mas mutio interessante para tentar imaginar a ironia contida no texto.
abraços