terça-feira, julho 29, 2008



Que vinho!

Francisco Seixas da Costa*
H
oje, almoçando sozinho em casa, rodeado de jornais, na maravilha de silêncio que pode ser um jardim neste "Inverno" de Brasília, foi-me servido um vinho que, logo ao primeiro paladar, me pareceu estranhamente bom. Degustei segunda vez: era, de facto, excepcional. Suave logo ao primeiro gole, macio na "mastigação", mas forte no final, sem ser agressivo e sem acidez excessiva. Como, na véspera, havia mandado abrir um simpático Quinta do Crasto, que me havia parecido banal, o que atribuí à abertura tardia, pensei que fosse a noite que o tivesse melhorado. Como diria o Augusto Gil, na "Balada da Neve": "fui ver". E não é que tinha acabado de iniciar uma garrafa de Barca Velha 83, pequena safra comprada nos idos de Londres, nos anos 90!


O que aconteceu? Numa visita de rotina à minha adega, há dois dias, tinha apontado, para ilustração do excelente funcionário que me ajuda na respectiva gestão, uma garrafa isolada de um outro vinho, de que só restava uma garrafa, pedindo que o trouxesse para quando eu almoçasse a sós. Ou eu apontei mal ou ele percebeu mal. E o escolhido acabou por ser o Barca Velha 83.

E que têm vocês a ver com tudo isso? Nada. Apenas queria transmitir-lhes a certeza de que uma surpresa resultante de um engano (bem caro!) pode transformar uma refeição banal num almoço principesco. Arrependido? Qual quê! Só se vive uma vez! E, já agora, garanto, o Barca Velha 83 está magnífico!

Boas férias!

*Embaixador de Portugal no Brasil

21 comentários:

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Um belo engano o seu!
O degustar de um bom vinho pode transformar um dia besta em esplêndido!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Fiz novo post, porque não consigo ficar parada. Talvez vc não tenha visto o filme.
Apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um abraço,
Renata

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!

Tchim tchim (com Barca Velha, claro)!

Tenho duas reclamações. Posso?

Já percebia que o 1º e único comentário que fizeste foi chapa 5...
E por isso fiquei triste porque não sei se elogiaste por mera publicidade ou porque gostaste mesmo.
(se for podias personalizar os comentários)


A segunda reclamação.. (ou ciumeira) é que tens respondido aos teus novos visitantes todos e deixaste o meu comentário, ao acordo ortográfico, solitário!

Entretanto... vamo-nos lendo;)


queijinhos (que também combinam bem com vinhos)

Rei da Lã disse...

Vinho?!
Quem me chama?

Crisfonseca disse...

Vinho, jornais e uma bela escrita.
Abraços,
Cris

Paradoxos disse...

momentos que marcam...

abraços

daniel disse...

Antunes Ferreira

Um homem de letras, acompanhando refeições com um bom vinho, dá mostras de requinte, pois aquele vinho que dá para saborear o próprio aroma, não embriaga, porque se mastiga e saboreia, conservando-o nas papilas gustativas
Daniel

Nilson Barcelli disse...

Gostei de ler, mas faço notar que todas estas mordomias (adegas, etc.) são financiadas pelos contribuintes...
E que 99% deles nunca beberam barca velha de 83... eu incluido...

Abraço e boas férias.

Nilson Barcelli disse...

Ou seja, o embaixador devia escrever sobre outros assuntos, nomeadamente sobre o trabalho que está a desenvolver.

Victinhu disse...

Gostaria de agradecer a visita. O seu blog é muito interessante. Tendo em vista que você é uma pessoa com experiência, ficarei muito satisfeito em visitá-lo sempre que puder. Adicionei seu blog no meu favoritos do explorer.

Com calma vou ler tudo depois.

Um grande abraço

contradicoes disse...

Também faço parte do grupo daqueles que aprecia um bom vinho tinto a acompanhar um refeição bem confeccionada. Sim porque também sou dos que pensam que comer-se bem não significa necessariamente uma refeição cara. Comer-se bem significa ingerir uma refeição composta de alimentos frescos e sobretudo bem confeccionados o que nem sempre se consegue encontrar quem o saiba fazer.

Antunes Ferreira disse...

Minina brunella

Totalmente de acordo. Invejo, por isso, o Chico Seixas da Costa. Ele vai pagar-me por isso hahahahaha
Qjs

Antunes Ferreira disse...

Cordeirinha

Temos as contas em dia. Eu no teu; tu no meu. Refiro-me a blogues, claro como vinho tinto.
Saúde acima de tudo - e o vinho dá saúde...
Qjs

Antunes Ferreira disse...

Missia Jones Júnior
Saravá para ti
Não respondi - mas hei-de fazê-lo. Um ome nã xega praz encumêdas.

Com uma catrefa de novos correspondentes, com o projecto do PONTO DE ENCONTRO entre mãos, tinha forçosamente de adoptar a chapa 4575,1/4. Ou julgavas que eu paria tudo diferentíssimo para cada caso? Ingénua criança... Toma lá a chupetinha - e já está.

Repara, no entanto, que só uso a dita cuja chapa com quem quero e a quem acho que a mereça. E não te esqueças: homem de borracha só nos quadradinhos...

Bom, a factos:
1) Os progenitores de Vossa Insolência?
2) O me(a)u livreco? Porra, kéxato!!!
Qjs

Antunes Ferreira disse...

Ò Rei da Lã

Não ouço nada. Se calhar é por ter uma rolha desrolhada no ouvido esquerdo e outra sem garrafa no direito.
Bibó binho, carago!
Abs

Antunes Ferreira disse...

Crisfonseca do meu c'ração
Pois. Só vinho já chegava. De jornais estou em farto. Fartinho, mesmo em dia de São Martinho
Qjs

Antunes Ferreira disse...

Insolentíssimo Senhor Professor Doutor, Engenheiro & Arquitecto

O vinho não é, não foi e nunca será um paradoxo. Nem dois...
É pra engorgitar - não para paradoxar.
Abs

Antunes Ferreira disse...

Boa, Daniel!

Subscrevo por baixo tudo o que dizes. Uma boa pomada não se bebe - mastiga-se. Devagarinho. Para saber do sabor e o sabor do saber. Apoiado. Sursum corda!!!
Abs

Antunes Ferreira disse...

Nilson

Cantava a Hermínia Silva nos anos 40:
«Reza-te a sina n linha traçada da palma da mão...»
E o António Mafra nos anos 60: «Que importa o verde ser verde
se me faz cantar na rua
aiverdinho meu verdinho
não cor igual à tua»...

Não sejas invejoso ké bocado mortal, ou picado ou algo assim. O Embaixador tem garrafeira e tudo: pode. Um destes dias ainda vais beber um desses néctares.
Abs

Antunes Ferreira disse...

Sõr Victinhu
Retribuo redobradamente - com mente redobrada. Um destes dias temos de ir por uns copos
Abs

Antunes Ferreira disse...

Caro Contradições
O velho Camillo Alves, grande industrial de vinhos nesta pasmaceira de País, à hora da morte chamou os filhos & todos os outros descendentes. Com eles à cabeceira da cama disse:

«Meus queridos. Nunca se esqueçam de que o vinho TAMBÉM se faz COM UVAS!!!...»

É bonito, né?
Abs