sábado, julho 05, 2008




Bahia de Todos os Santos


Antunes Ferreira
Mais uma do Jorge Correia Jacinto, almirante desembarcado e Amigo do Peito. Desta feita temos uma homenagem ao Pedro Álvares Cabral, que, para a malta do Pedro Nunes (do era quando era Liceu, agora é da Escola), é o Pedrinho da Bandeira. (Cf estátua ao cimo da Avenida do mesmo nome, na praceta ladeada pelo Jardim da Estrela, oferecida pelo Brasil a Portugal em 1941. Trata-se da réplica da que existe no Rio de Janeiro, datada de 1940 e da autoria de Rodolfo Bernardelli). Por ser mais conveniente, porque o corpo da estória é pequeno, aqui a transcrevo. Tem imensa graça.


Preguiça???

Chegado em Porto Seguro, Pedro Álvares Cabral foi ter com um índio:

-Ora, pois... Nativo desta terra tão bela... Como te chamas?

- Índio chamar Bah! - respondeu ele, rispidamente curto e grosso.

-Bah? - perguntou o português, surpreso. Tudo bem, tudo bem!

- Preciso de um favor seu, Senhor Bah!

- Bigodudo falar, Bah escutar...

- A vela do meu barco rasgou. Sabe como é, venta muito por aqui... Preciso que você vá nadando até aquele outro navio e avise os meus companheiros que descobrimos uma nova terra!

- O que Bah ganhar com isso?

- Como homenagem a vossa senhoria e para que todos se lembrem que Bah foi até ao outro lado da praia para oficializar esta descoberta, esta terra se chamará Bahfoi!

- Ah, não, Bah não querer ir... Bah ter muita preguiça... Bah não ser muito chegado a trabalho! Melhor o senhor chamar esta terra de Bahia!!!!!!!!!

O texto é de origem brasileira, logo não tem qualquer intenção contra a gente di lá. Mas reflecte bem, em síntese anedótica, o relacionamento, ab initio, dos Portugueses com os nativos, caricaturando excelentemente a forma como se terá desenrolado. E bem assim, o pé atrás dos autóctenes, face às exigências dos peles claras que ali tinham chegado. Até hoje, há resquícios desse tipo de comportamentos.
Aqui fica o registo com mais um muito obrigado ao Jorge Correia Jacinto.



8 comentários:

Leonor disse...

ah,esta nunca tinha ouvido... vivendo e aprendendo lol

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Obrigada pela presença no meu blog para dar-me forças. Adorei o seu e voltarei sempre que puder. Não posso prometer nada devido à inconstância do meu estado, mas sempre que tiver um tempinho venho aqui. Estou bem melhor, não estou perdendo cabelos, só as unhas estas um pouco fracas. Tenho 2 irmãos casados com duas mulheres fantásticas, um dos cais tem sí um filho de 15 anos e o outro, dois, uma de dez e outro de sete. Meus pais estão vivos e por ora moram comigo para me ajudar. São muito dinâmicos. Não tenho do que reclamar, sempre fui bem sucedida em tudo que fiz, ganehi dois prêmios internacionais de tradução,trabalho para o governo como tradutora e no momento estou solteira. Acho que já falei bastante.
Um abraço,
Renata Cordeiro

zeka disse...

Sim senhor!
Este blog até não é mau de todo!

Parabéns

Kaos disse...

Olá amigo Ferreira
Obrigado pela sua visita e por me dares a conhecer mais este cantinho da blogosfera. Gostei e espero voltar sempre que possivel nestes tempos em que o tempo está cada dia mais curto.
Como gostei da tua maneira facil de comunicar deixo-te aqui uma sugestão. O blog "O Marreta" (http://o-marreta.blogspot.com/) está a organizar mais um encontro, o 4º, de amigos da blogosfera (não somos muitos mas são bons. Passa por lá e se desejares, mais que não seja para conhecer o blog e quem sabe nos possamos conhecer no dia 18
um abarço
Kaos

mundo azul disse...

Muito bom! Gostei!!!
Também gostei de conhecer o seu espaço...
Beijos de luz!

Anónimo disse...

Caro amigo Ferreira,
Recebi seu e-mail, com seu curriculum, e a capa MORTE NA PICADA", o qual pelos comentários deve ser uma obra de muita qualidade, o que se justifica pela sua formação.
Quanto a "Bah ia" a história explica em realidade a malemolência dos baianos, que vivem com a maior tranqüilidade do mundo...
Aqui dizemos que o estado da BAHIA é uma gravadora, disfarçada de estado, senão vejamos nos deram: DOVIVAL CAIMY, CAETANO VELOSO, MARIA BETHÂNIA, GAL COSTA, GILBERTO GIL(agora é ministro), DANIELA MERCURY,IVETE SANGALO, CLAUDINHA LEITE e tantos outros cantores, acredito que o BAH seja ancestral de todos, grandes cantores...
FERREIRÃO tu fostes fundado em 1941 e eu em 1945, portanto, somos dois idosos gozadores, que gostam de escrever, como diz minha espôsa, o dia em que aprender a fazê-lo será uma grande felicidade, vejas que gozadores por aqui também existem...
Estarei divulgando seu livro, seu blog e seu e-mail no meu blog, para que outros brasileiros tenham a oportunidade de conhecer-te também...
Um abraço ao amigo Ferreira, que apesar da distância física, estamos muito próximos pelo milagre da internet...
JUSTINO / JUSTA/ CJ/ JUSTINÃO

C.Justino disse...

Oh Ferreirão,
Não me identifiquei no comentário anterior, por falha minha, um abração a todos os amigos blogueiros dos comentários
C.Justino

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Interessantíssimo! Muitas histórias contam sobre "o decobrimento do Brasil", se é que ele estava tão "coberto" assim, pois os franceses e holandeses, sem contar com povos mais antigos que por lá passaram e todos deixaram suas marcas e culturas.Prazer te conhecer, Ferreira!