segunda-feira, dezembro 18, 2006





Conflitos de gerações

Enviado por Luís Melo Torres
Falando sobre conflitos de gerações, o médico inglês Ronald Gibson começou uma conferência citando quatro frases:

1."A nossa juventude adora o luxo, é mal-educada, despreza a autoridade e não tem o menor respeito pelos mais velhos. Os nossos filhos hoje são verdadeiros tiranos. Eles não se levantam quando uma pessoa idosa entra, respondem aos pais e são simplesmente maus."

2."Não tenho mais nenhuma esperança no futuro do nosso país se a juventude de hoje tomar o poder amanhã, porque esta juventude é insuportável, desenfreada, simplesmente horrível."

3."O nosso mundo atingiu o seu ponto crítico. Os filhos não ouvem mais os pais. O fim do mundo não pode estar muito longe."

4."Esta juventude está estragada até ao fundo do coração. Os jovens são maus e preguiçosos. Eles nunca serão como a juventude de antigamente... A juventude de hoje não será capaz de manter a nossa cultura. "

Após ter lido as quatro citações, revelou a origem delas:

- a primeira é de Sócrates* (470-399 a. C.)
- a segunda é de Hesíodo ( 720 a. C.)
- a terceira é de um sacerdote do ano 2000 a. C.
- a quarta estava escrita num vaso de argila descoberto nas ruínas da Babilónia e tem mais de 4000 anos de existência.

NR - Luís Melo Torres é um novo nome aqui citado. É tão porreiraço que até é do Sporting. Está tudo dito. Minha mulher Raquel foi sua colega de trabalho, durante bastantes anos, na TAP. Todos os Natais & correlativos, Amigos que na transportadora aérea nacional cimentaram os laços que os passaram a unir, reúnem-se para uma almoçarada. O Graça Gago, o Carlos Vaz, o Rego, o Rica Faria, o Fausto, o Faria Lopes, o Galvão Martins, naturalmente o Melo Torres, a Cristina, a Filomena, o Rosa da Silva, entre outros. Este ano até lá esteve o Mário Matos.
O único penetra que a confraria aceita é o autor destas linhas. Porque torna e porque deixa, marido da Raquel, também sempre presente, pois, pois, vira o disco e toca o mesmo. Reunião excelente de gente idem. Foi ali que há dias o Melo Torres por mim solicitado, aceitou, disse ele com muito prazer, entrar na lista dos meus adresses e vice-versa.

As coisas vêm correndo muitíssimo bem. O intercâmbio informático/epistolar vai de vento em popa. Mandou-me, neste contexto, o texto acima, o qual achei tão oportuno e significativo que não resisto a publica-lo neste blog. O que nem é inédito: outros houve, há e haverá que fizeram, fazem e farão de igual modo. Isto expica tudo.
Ó Luís, em nome de quem quer que seja, mande uns textos para o Travessa. E bote nele também uns comentários. A malta agradece – mas não paga direitos de autor.
Falta a massa e... falta o autor. A.F.


* O filósofo Grego, não o outro

1 comentário:

Mendes Ferreira disse...

p a r a b e n s.




:))))))))))))).