domingo, abril 15, 2007




Uma pocilga infecta

Antunes Ferreira
Tenho, forçosamente, de escrever este texto, ainda que não o quisesse fazer. Não gosto de estrumeiras, muito menos de pocilgas onde os porcos cevam e roncam. Sublinho: chiqueiros não são para mim.

Vem isto a propósito de uma infecta situação que me causou uma enorme indignação a princípio. Depois, fiz por esquecer o imbróglio, mas tal foi-se tornando impossível. Muitos Amigos e muitos leitores que eu nem conheço começaram a mandar-me missivas inquirindo qual o motivo porque me metera numa esterqueira que dá pelo nome de «Portugalclub».

Outros disseram-me que estavam a receber esse escarro «internético» em quantidades colossais e que não queriam que tal sujeira lhes fosse enviada. Acentuaram muitos que, além do mais, os escritos lhes enchiam as caixas de correio, impedindo-os de acolher coisas decentes.

Comecei por esclarecê-los da enorme deselegância de um tal Casimiro Rodrigues, patrão do pasquim informático. E especifiquei que, escassos dias depois de ter publicado ali uns textos, porque um Amigo (que julgava muito bom…) me dissera que eu deveria fazê-lo para contrabalançar a sujeira que ali saía a público, dera expressamente por acabada a minha colaboração. Por escrito.

E disse-lhes também que fora eu o culpado de que tal lhes estivesse a acontecer, pois o homúnculo roubara a minha lista de endereços, não sei como o fez – mas fê-lo. E aconselhei-os a escreverem para o gatuno (à frente explico este nome) dizendo que não lhe permitiam que lhes enviasse o folhetim sujo.

Santa ingenuidade, a de um velho com 65 anos já feitos, estúpido procedimento, insana veleidade tive, pensando levar algo diferente do saudosismo, salazarentismo, fascismo que enxameiam a folha de couve. Não sabia do problema em que metera. Passo a explicar. Depois me dirão os que se me dirigiram ou, até, os que escreveram algo sobre isto neste blogue.

O já citado Casimiro, analfabeto praticante, revelou-se-me igualmente um chantagista contumaz. Ele que fora todo amabilidades quando eu entrara (que asneira!!!!!!!...) na desrazoada publicação (?), começou a telefonar-me e a mandar-me msns dizendo (tenho gravações e cópias) que era o Partido Socialista que me proibira de escrever ali. Só numa escassa hora e meia nocturna, tentou invadir-me o Messenger com 27 chamadas. Disso também tenho provas.

Como lhe mandara o meu curriculum vitae para que ele soubesse quem eu era (infelizmente só iria descobrir depois desses três ou quatro dias de colaboração, o carácter do infame) e apenas para isso, o sôr Casimiro publicou-o na íntegra, congratulando-se com o novo elemento que vinha prestigiar o já mencionado e intragável PClub. Disse-lhe então que ele procedera mal, mas que já estava feito. Por isso... Aliás, outros colaboradores (entre os quais alguns conhecidos meus e até amigos) felicitaram igualmente o patrão e a sua «obra» pela minha entrada…

Face à minha auto-exclusão da folha incrível, pois o proibira de publicar o que quer que fosse mais, o infecto começou um novo arrivismo: foi (e vem) a este blogue, roubando textos que publica como se eu fosse seu colaborador. Alguns mesmo assinando-os com Tenente Antunes Ferreira. O que é um acinte, para além do mais. Fui tenente miliciano, por ter prestado cinco anos de serviço militar obrigatório. Fui. Já não sou. Não quero interpretar o que o homenzinho (?) quer com tal parvoíce.

Acrescento que, e muitas vezes o disse já, esses cinco anos fardado – fruto de ser considerado um perigoso subversivo naquele tempo – não me originaram qualquer trauma nem servem de justificação para o clássico tempo perdido com o SMO. Tenho muito orgulho e honra de o ter sido. Não concordava com o chamado Estado Novo/Velho, bati-me contra ele - mas entendi que devia respeitar a farda do Exército Português. Não desertei. E aprendi muito com a vida militar e com os militares.

Esta é uma estória para esquecer. A última diligência que fiz foi solicitar à nossa Embaixada em Brasília para fazer o favor de tentar junto do energúmeno o possível para que ele não continue a incomodar-me. Já o avisei de que levaria, sendo necessário, o caso aos tribunais. Ripostou-me, no abjecto objecto, que eu estava a tentar intimidá-lo.

Acabou-me a paciência. Bato com a mão no peito, repetindo a contrição pela minha argolada, reforço o pedido de desculpas aos que são meus Amigos e aos que me lêem, prometo que tudo farei para que o procedimento pulha do mencionado sujeito seja eliminado. Mais – não posso. Infelizmente.

Um abração para todos. Veremos o que isto vai dar. Quousque tandem?

18 comentários:

PORTUGALCLUB disse...

Exmo Sr Tenente Antunes Ferreira, o sr mente com quantos dentes tem na boca. O Sr escreveu sim livremente no PortugalClub. O Sr até nos agradeceu isso. A sua lista, não lhes foi roubada, o sr me a enviou, mas como o sr mesmo confirmou, a maioria já recebiam e conheciam o PortugalClub. O Sr pode provar de que eu sou um GATUNO ? Deus o ajude. O Sr foi sim imtimidado a não escrever no P.Club, o sr demontra não ter liberdade própria. Casimiro . Vamos ver se o Sr é homem e não apaga esta minha defesa. Os Comunistas/ Socialistas não costumam ser assim tão democráticos, nem amantes da liberdade de terceiros. Casimiro

PORTUGALCLUB disse...

SEU Cerébro deve ser de uma criança mimada e não cresceu. PORTUGALCLUB

Rui António disse...

Senhor Tenente Antunes Ferreira
Será que o Senhor é ou foi mesmo Tenente do Exército Português? Se o foi deve ter sido um Tenente muito reles ou então daqueles lateiritos, se ainda o é não passa de um escroque, de um parasita. A linguagem que emprega só demonstra estupidez e pouca clarividência.
Não venho aqui defender o Senhor Casimiro, pois sei que além de pessoa séria e honesta no que diz e faz é muito capaz não só de se defender a si próprio como também de lhe dar lições de ética. Vim a este dignificante "site" apenas por me parecer sujo que alguém em nome das nossas Forças Armadas, já que se diz Tenente, queiora enxovalhar tantos e tantos bons Portugueses que, diariamente, usam este "site".
Senhor Tenente, faça-nos um favor. Guarde a sua estupidez para si e vá pregar para outro lado. Tenha vergonha e resuma-se à sua insignificancia, Senhor tenentezinho.
Sem abraços, mas com os melhores cumprimentos,
Rui António - Vila Nova de Gaia (sometimes in London where I spend most of my time).

F.Braamcamp Mancellos disse...

Ora aqui temos um distinto intelectual, de escrita e inteligência brilhante, chega a ser patético o seu "ego", onde realça a sua "comunhão" de estilo com os arruaceiros analfabetos que de vez em quando nos visitam. Não tenho nada que me meter na "história" e estou-me nas tintas para quem tenha ou não razão mas quando menciona entre outras coisas que "isto" não passa de um miserável local como tal começa a chamar-me marginal e a tantos outros e como tal aconselho-o a ir ter com os seus comparsas, esses mesmos que o desaconselharam a visitar tal pocilga, acenderem uma fogueira e meterem-se todos lá dentro. Só não vou mais longe porque sou francamente mais novo que o Senhor e ensinaram-me a ter respeito pelos mais velhos. A crise em Portugal também deve ter "batido" no seu sector para o senhor andar pelos arrabaldes da sua freguesia. De que Vos serve tal crânio, Senhor?
F.Braamcamp Mancellos

Santos disse...

"Não tenho nada que me meter na "história" e estou-me nas tintas para quem tenha ou não razão" isto é uma frase que li no comentário anterior e que subscrevo inteiramente, mas:
Na altura dos acontecimentos eu senti muito incómodo ao receber de forma contínua e em quantidades industriais mails, oriundos de um sitio que eu não fazia a mínima ideia de que existia. Ora, a lista de endereços que o Dr.Antunes Ferreira envia com os seus mails, aliás bem agradáveis , está à vista e qualquer um pode utilizá-los, só que eticamente não é correcto. Mas será que a ética não passou já há história ? Comigo não passou e daí o incómodo que senti.
Ainda bem que tudo terminou e as lições ficaram.
Recebam as minhas saudações.
Santos.

Antunes Ferreira disse...

... se dúvidas houvesse... mais palavras? para quê. Ponto final, parágrafo.

Anónima Salina disse...

Faço minhas as palavras do comentador SANTOS. Gostaria de continuar a ser eu a escolher os meus contactos na Web e, na verdade, não escolhi receber mensagens que não fossem de amigos, muito menos de pessoas com formas de estar tão, digamos de uma forma o mais elegante possível... antidemocráticas! Agora proponho que esqueçamos estas insignificâncias e passemos às belas prosas.
AS

joliva_santos disse...

Subscrevo (inteiramente) os dois comentários anteriores:
Ponto final, parágrafo (Chefe dixit) & ... passemos às belas prosas (anónima salgema, digo, salina, idem).

Abraços (apertados) do

joliva

Paulo M. Martins, Arquitecto, V.F. Xira disse...

Um Homem com H maiusculo como é o Sr. Dr. Antunes Ferreira não pode andar sujeito a tipos como estes que actuam como força de pressão.

Tenho a maior estima e consideração pelo Dr. Ferreira que sei muito bem quem é. E, apesar de não termos a mesma cor política, eu sou de direita e ele de esquerda, sei que é pessoa de bem, honesta e vertical.

Individuos como estes não merecem mais do que o despreso. Não lhes ligue mais, caro Amigo. As pessoas são a antítese dos que o não são. Já visitei o tal «Portugalclub» e fiquei apavorado com tanta má fé, má língua, intenção de achincalhar e absoluta mendicidade mental, até mesmo ortográfica. Pior é impossível.

Vá em frente, caro Dr. Antunes Ferreira. Os cães ladram e a caravana passa.

João Alves Sacadura, Guimarães disse...

Estou completamente de acordo com o Sr. Arquitecto Martins. Sou prof. numa universidade privada, mais precisamente de matemática, mas gosto muito de prosa. Sobretudo quando é excelente.como é o caso da sua.

Alem disso, sou assumidamente CDS/PP e vou votar no Dr. Ribeiro e Castro, pois que o Dr. portas não me inspira qualquer confiança. Penso que, infelizmente, será ele o vencedor, o que será mais uma vitória de quem a não merece. Deus nos ajude.

No caso vertente, deixe-me que lhe diga, meu Amigo (ainda que não o conheça pessoalmente, trato-o assim, com sinceridade) os seus Amigos/conhecidos quiçá de longos anos bem podem limpar as mãs às paredes. E porquê?

Nos momentos menos agradáveis - e, para si, deve ser este o caso - eles estão ao lado de quem gostam, de quem são real e verdadeiramente amigos. Neste seu caso, quase nada.

Uma Senhora que diz chamar-se Anónima Salina e que pelo modo de o tratar, deve conhecê-lo há anos, «chefe» diz tudo, limita-se a referir que não gosta de receber mails que não escolheu. E de si, que tão bem conhece, não diz nada? Estranho.

Outro tanto se passa com os senhores Santos e joliva_santos. Não gostam de receber, também, essas coisas... Um abraço e a reafirmação de que o Senhor é um Homem íntegro e vertical não ficaria nada mal aos três que citei. Mas, muitas vezes os ditos amigos não são para as ocasiões...

Finalmente, a choldra que o tenta enxovalhar. É como o gato escondido com o rabo de fora. Basta ver que o tratam por Tenente, como o Senhor escreveu no seu texto. Texto que, ao lê-lo pela primeira vez, pensei que era demasiado violente e, até, um tanto insultuoso. Enganei-me.

Teve toda a razão quando o escreveu. Eu talvez tivesse usado palavras menos duras. Cada um é o que é. Mas, pelo que agora vejo, se calhar teve, uma vez mais, razão e escolheu as mais apropriadas.

Essa escumalha não lhe merece mais cuidado - se é que alguma vez o teve para com tal gente. Têm de ser ignorados, desprezados, deitados no caixote do lixo.

E é tudo, meu caro Amigo/adversário político... Um destes dias, quando lhe calhar, vamos almoçar. Aqui em Guimarães, berço da nacionalidade, que estes trastes dizem defender e só emporcalham. Onde vivo e onde terei o prazer de o conhecer.

Muito obrigado por este seu magnífico blogue. Um forte abraço de Amizade.

joliva_santos disse...

(A João Alves Martins): Não preciso de dizer que o Chefe (e Amigo) AF é um Homem íntegro e vertical, pela razão (tão simples) que o sei, ele sabe-o, e, (mais importante do que tudo), ele é-o.
Cumprimentos,
joliva_santos

Ah Mas São Verdes, Montijo disse...

Isto não se faz. Eu, que não vou muito à bola com o Antunes Ferreira tenho de dizer que se trata de insultos baixos e vergonhosos dessa cambada comandada pelo sr. Casimiro.
Coragem, Antunes Ferreira. Deixe-os pousar!

Ana Salina disse...

Caros leitores da Travessa

Depois de chamada à atenção para o comentário, de sexta-feira última, do Sr. João Alves Sacadura, decidi esclarecer o que, estupidamente, achei que não seria necessário.

Gostaria que ficasse claro que não comentei as calúnias do tal do Casimiro, pois, como diz o povo, “vozes de burro não chegam ao céu”! Foi assim que o tratei, com indiferença, assim como aos seus infectos seguidores.

Não devia. As tais vozes, dos tais burros, magoaram alguém que me é muito querido. Alguém íntegro, digno, que me ensinou valores universais como o da LIBERDADE, LEALDADE e HONESTIDADE. Esse alguém foi, não o tenente miliciano, não o jornalista, mas o Homem, Henrique Antunes Ferreira. De generosidade inquestionável, a quem nada pedi e tudo devo, é pai e amigo, mentor e exemplo de homem, profissional e cidadão para os meus dois filhos.

A palavra PORTUGAL e NAÇÃO, utilizada por aqueles “coisas” soa a qualquer coisa de muito nojento. O facto de ousarem dirigir insultos ao Henrique Antunes Ferreira e mais, a merecerem resposta do próprio… é, no mínimo, surrealista. Foi por isso, Sr. Alves Sacadura, que preferi achar que “no ignorar é que estava o ganho”, que eram os riscos inerentes das novas tecnologias, onde todos se escondem e se reinventam, onde a verdade é tão difusa… Enfim, poucos são os que se apresentam às claras (daí vem a brincadeira do Anónima em vez de Ana) e de forma corajosa como o Chefe Antunes Ferreira, homem de coragem e verdade inquestionáveis. Eu sei, ele sabe e quem importa, também. Neste caso, agora entendi, nunca é demais repetir.

Mais uma vez, as minhas desculpas pelo atraso no comentário
Ana Salina

Ana Maria disse...

Trabalhei com o Dr. Antunes Ferreira no Ministério das Finanças, mais precisamente no Gabinete do saudoso Ministro António de Sousa Franco. Foi um privilégio tê-lo conhecido e termo-nos tornado amigos. Da minha já longa experiência profissional, tenho de referir que foi um privilégio ter trabalhado com um Homem culto, educado, excelente profissional, competente, verdadeiro, vertical e... brincalhão.

Deixe estes senhores atacá-lo à vontade. É o despeito de quem é inqualificável. Não diga mais nada. Siga, imperturbável.

Raul disse...

Nao percam tempo com as atoardas do CasimiroClub.
Hoje apetece-me sêr ecologista, logo, nao gastem energia a responder a tais imbecilidades.

Continua meninus Rikus.

Antunes Ferreira disse...

Querida Ana

Não era preciso. Este aditamento é muitíssimo simpático, deixou-me muito satisfeito, eu ia a dizer babado - mas não era preciso. Um desabafo todos temos, por vezes. E eu nunca duvidei da minha «filha»... adoptada. Muito obrigado

Aproveito para fechar aqui este tenebroso caso. Pérolas a porcos - nunca mais.

J. A. Garcia Marques, Lisboa disse...

Duas palavras apenas acerca das "partes em litígio".
Já no Liceu Camões, o Henrique Antunes Ferreira dava nas vistas pela qualidade da sua escrita, imaginativa, atraente, alegre. Lembro-me bem, numa turma onde pontificava o António Luciano Sousa Franco, de a saudosa Maria Helena Lucas, nossa Professora de Literatura Portuguesa, seleccionar as composições do HAF para serem lidas em voz alta. Ao longo da sua prestigiosa carreira de jornalista foi cultivando esse dom natural, tendo-se tornado no cronista muito apreciado que é hoje.
Quanto ao "portugalclub", só soube da sua existência depois de, sem convite nem autorização, ter invadido a minha caixa de correio electrónico, em infracção à reserva da intimidade que a todos é devida. Porque o "spamming" mais não é do que uma descortesia que lesa o espaço de liberdade e de privacidade de cada um de nós, além de constituir uma violação dos princípios que regem a "publicidade" e o Direito do consumo. Não é este o lugar para desenvolver o tema das comunicações electrónicas não desejadas. Penso, porém, que é matéria que deveria levar a Comissão Nacional de Protecção de Dados a intervir.

ALENTEJANO EM TIMOR disse...

Poderia enviar uma mensagem de apoio ao que escreve sobre o Portugalclub, directamente para o Portal. Mas, como tenho a certeza que não seria publicada, a exemplo de outras, faço aqui o meu comentário.
Para mim, o gerente do Portal foi "bufo" da PIDE entre outras profissões que eventualmente poderá ter tido. Isso explica os coices que recebi quando comentei algumas matérias de outros pidescos. Vou recebendo todas e lendo algumas; isso me diverte. Participar, não participo mais.
Agora, que descobri o endereço deste blog, passarei por aqui mais vezes.
Cordiais saudações